sete

seteO zero, a energia não manifestada, tanto vale tudo como não vale nada, um infinito sem começo nem fim, um espaço vazio à espera de ser potenciado.
Sete corpos expostos a um zero, que vivem o aqui e o agora, dotados de uma postura introspectiva, em busca de serenidade oposta ao que a tomada de consciência proporciona.
Incomodados ou inspirados por outros, receiam e anseiam viver. Encontros/desencontros…. testam apenas quando estaremos dispostos a arriscar.. Onde fica afinal a zona de conforto?

Coreografia: Ana Filipa Antunes

Intérpretes: Ana Filipa Antunes, Alexandra Romeira, Fábio Santana, Filipa Bárbara, Graziela Santos, Joana Luz e Soraia Cosme.